HOSPICIO

Relato de uma experiencia psiquica





Alguma coisa estava errada. Podia sentir no ar. Uma vibração estranha fazia diferente o meu final de semana. Comumente aos sabados após os afazeres domesticos de praxe saiamos para um pequeno passeio, compras corriqueiras no supermercado ou uma volta no parque próximo de casa. Mas naquele sábado um pesado desanimo caia sobre nós como um manto sufocante deixando-nos abatidos como nunca haviamos experimentado antes. Com muito custo terminamos o que tinhamos que fazer de mais urgente e deixamos para o domingo os afazeres menos essenciais. O tempo arrastava-se dolorosamente lento, parecia exaurir nossa vitalidade como um vampiro sedento. Minha mulher começou a sentir nauseas e tontura e tive que leva-la para o quarto. Dei-lhe um antiemetico e logo ela estava dormindo profundamente. Eu me sentia cansado, extranhamente exaurido de minhas forças. Analizei metodicamente a situação e cheguei a conclusão que estava sendo atacado por forças diabolicas.Eu estava sobre o ataque de forças negativas em minha própria casa. Isso me deixou um pouco atordoado e confuso. Por qual motivo isso estaria acontecendo? Não achava uma razão plausivel que pudesse explicar esse ataque. Alguma coisa eu devia ter feito para que isso acontecesse. Mas o que seria? Decidido a buscar uma resposta para essa questão sai do meu corpo em projeção astral.
Deixei meu corpo deitado no sofa. No astral, o interior da minha casa estava tomado por uma especie de nevoa com ranhuras escuras. Andei por todos os comodos, não percebi a presença de nenhuma entidade dentro da casa. Sai para fora, e para meu espanto, a poucos metros da porta da sala estava parado um ser com a aparencia mais bizarra de tudo o que eu já tinha visto. Ratos amontoados uns sobre os outros, pequenos e grandes, moldavam um ser grotesco de uns dois metros e meio de altura. No lugar da cabeça havia um buraco negro rodeado por centenas de caudas que drapejavam como serpentes e dois olhos bem ao fundo brilhavam malignamente. Em sua mão direita, se é que se podia usar esse termo para um amontoado de caudas sinuosas, havia um cetro ou cajado pelo qual saia uma nevoa escura que entrava por uma das janelas de casa. Seus pés de igual aparencia pisavam sobre o que parecia ser um tapete redondo formado por baratas que se movimentavam freneticamente, ora entrando e se fundindo aos ratos, ora se desligando e saindo deles. Senti em minha volta a sua energia, era muito forte e maligna. Era a energia de um demonio, não um demonio qualquer, pela sua energia era um no minimo de terceira ordem.
Então em minha mente escutei a voz gutural daquele ser. Voz forte, potente, num tom inplacavel e impiedoso.
Não lhe foi dito para não se meter naquilo que não te pertence. – falou ele num tom irritado – Não foi avisado para não se intrometer.
Entendi que se referia ao procedimento que havia realizado naqueles pacientes no dia anterior, quando os desconectei da influencia diabolica.
Não me intrometi em nada. Apenas precisava descansar – falei.
Não me importa o teu descanso
Se não se importa com meu descanso porque eu deveria me importar com seus negócios – disse em tom firme.
Como se atreve – falou ele com tanta raiva que os ratos que formavam seu corpo começaram a se mexer freneticamente. – Acha que pode comigo vermezinho.
Senti ele se voltar contra mim, ergui meu escudo energético mas pouco ou nada adiantou. Aquela energia parecia querer me esmagar e penetrava em meu escudo como alfinetes me espetando. Então um feixe de luz cai sobre a criatura, sinto a energia se afastar de mim, seu corpo se desmantela, os ratos se dispersam e desaparecem, o demonio se foi. Olho para cima e vejo a amparadora que havia encontrado em minha primeira visita astral no hospicio. Ela estava flutuando próximo de mim e junto com ela cinco orbes muito brilhantes.
Então escutei sua voz em minha mente.
Estamos sempre por perto, mas, apartir de agora deve ficar atento e tomar certas precauções. Você tem sido muito negligente com sua segurança.
Aqueles orbes entraram em minha casa e a purificaram. Após isso foram embora. Eu voltei para meu corpo fisico. A energia da casa estava muito agradavel.
A partir desse dia tomei precauções. Diariamente realizava os procedimentos necessários para minha segurança. Para informação dos leitores deixo explicações mais detalhadas, porque creio que isso é muito importante.
Devo iniciar com a pergunta. Do que devo ser defendido, e de quem? Primeiro vamos analisar o que estamos defendendo. Defendemos o nosso bem-estar e aquilo que nos pertence e o bem-estar daqueles os quais estamos preocupados, ou sentimos inclinados a ajudar. Agora, o nosso bem-estar existe em mais de um nível, social, emocional e intelectual. Agora, como é natural em qualquer espécie, quando o seu bem-estar está ameaçado, fazemos o que é necessário para remover a ameaça, de modo a garantir a nossa própria sobrevivência. Portanto, devemos (por natureza) procurar defender os nossos eus sociais, físicos, intelectuais e emocionais de quaisquer infrações sobre eles. Outro lado, se formos atacados, ele será normalmente um ataque contra a nossa saúde, consistindo em qualquer ou todos os acima mencionados, em qualquer agrupamento escolhido pelo agressor. Agora vamos examinar tudo isso à luz da metafísica: O que estamos defendendo é o que é atacado por forças metafísicas ou meios, que, quando visto dentro da definição fisiológica de saúde, pode ser a nossa sanidade, nossa condição física real, a estabilidade e o funcionamento das nossas emoções, ou a nossa vida social. Assim, por exemplo, é comum que uma vítima de um ataque metafísico venha a sofrer de uma doença, a insegurança emocional, paranóia, e possivelmente até mesmo problemas de diferentes graus em casa, trabalho, ou qualquer outra função social. Existem três fontes comuns do que consideramos um ataque metafísico, essas três são entidades, humanos e energias indesejadas. As entidades são muitas vezes injustamente acusadas de muitas coisas que não são, que de fato, são os resultados das ações de energias naturais ou interação humana. Muito mais comum de todos os "atacantes" são energias não desejadas.
A defesa só pode ocorrer após um ataque, e, por natureza, uma criatura tentará repelir qualquer força que está tentando para o seu desaparecimento, como Darwin explica mais detalhadamente em seu livro "A Origem das Espécies." Por outro lado, vemos que uma existência vai naturalmente tentar remover qualquer coisa dentro de sua órbita designada de progressão como necessárias não apenas o aperfeiçoamento, mas a existência, de sua própria vida. Como exemplo, podemos considerar Hitler, que tinha decidido para o seu caminho em primeiro lugar o domínio da Europa. No entanto, para a Europa ser conquistada, todas as forças opostas, ou obstaculos no caminho teve de ser removido. O processo que ele realizou foi o que naturalmente deve ser feito por qualquer criatura que acredita que deve chegar a um determinado ponto final, não importa o quê. Com essa ideia em mente, passamos a considerar por que deveríamos defender-nos, que a razão de ser, simplesmente temos o direito de proteger a nossa própria saúde. Portanto, agora que vemos por que nos defender, devemos considerar por que precisamos nos defender, dentro do contexto da metafísica.
Obviamente, a razão pela qual precisamos de nos defender é que muitas vezes nos encontramos sob ataque e a defesa é a natural resposta a tal ação. Mais importante para nós é a razão pela qual somos atacados. Por que os espíritos nos atacam? Por que magos e videntes usam seus poderes para prejudicar? Por que algumas energias revelam-se prejudiciais para nosso próprio bem-estar? Para responder à primeira pergunta, "por que espíritos atacam": Pode haver várias razões para um espírito nos atacar, e as únicas maneiras reais para descobrir por que é analisar a situação à luz de suas próprias circunstâncias atuais. Os espíritos atacam principalmente por uma das duas razões:
Primeiro, que o indivíduo em questão, de alguma forma se apresentou de uma forma que impede o espírito de realizar suas ações naturais. Com medo das consequências se suas ações não são realizadas corretamente, o espírito vai tentar remover a variável adversária. Para isso, é importante lembrar que por "remover a variável de oposição:" Eu não estou insinuando que o espírito vai tentar destruí-lo se considerar você como uma variável que deve ser removida, mas que ele deve tentar removê-lo a partir da posição atual em que estiver (seja fisicamente, na vida, nos estudos, nos relacionamentos, em seu caminho de magia, etc).
Segundo, um espírito pode atacá-lo, porque você tem tomado uma aliança contra ele. Neste caso, é necessário primeiro que a entidade em questão seja complexa ou inteligente o suficiente para processar os seus próprios pensamentos, e é aí que existe não só como uma matriz de ações e reações, mas sim como uma inteligência real tecida em conjunto por uma complexidade de energias e pensamentos. Por exemplo, alguns demônios são relativamente poucos inteligentes, capazes de oferecer apenas certas respostas a gestos que seus processos naturais podem identificar. Por quê? Porque eles foram criados unicamente pelas conjunções naturais de energias semelhantes ao longo do tempo, o que pode ou não pode ter incluído a tecelagem de padrões de pensamento e progressões. No entanto, no caso de o que é chamado hermeticamente um demônio, ou seja, um anjo caído, é muitas vezes um ser extremamente inteligente, capaz de tomar suas próprias decisões sobre determinados cursos de ações. Nesse sentido, uma conversa com um demônio elemental inferior é como falar com um robô com apenas um pequeno conjunto de reações programadas, enquanto que falar com demônios e anjos pode ser tão produtivo como falar com o seu professor de filosofia sobre as obras de Santo Agostinho. Há certas complexidades existentes quanto à gama de inteligência dentro de tais entidades "altas", mas que não está dentro do escopo. Usamos aqui os exemplos de anjos e demônios, porque isso é geralmente o caso quando atacados por um entidade. Se você tiver tomado a sua bandeira em oposição à decisão dos Reinos do Céu, então os reis individuais nele deve tentar eliminá-lo ou tornar-lo inoperante, como qualquer reino tenta eliminar uma nação adversária e todos os seus membros. Por outro lado, se você tiver do lado dos anjos e os Reinos do Céu, os demônios (com seus demônios sob seu comando) devem fazer de tudo para tornar a sua vida um inferno. A dinâmica da política astral são menos agradáveis do que a política do mundo, e os mesmos sistemas que existem aqui no que diz respeito a dificuldades políticas muitas vezes refletem a existência em outros mundos. Por tais razões, pode-se aqui ter uma ideia das dificuldades da vida satânica, enquanto também se ouvirá de sacerdotes reunidos extremidades intempestivas. É essencial a existência de oposição, é por ela que temos a preferencia subjetiva.
Um outro tipo de ataque é por parte de entidades que necessitam de energia para se sustentar. A magia teorica sugere que entidades de uma determinada ordem pode sustentar-se dos fluxos naturais, para não serem obrigados a buscar o sustento nos seres humanos. Afinal, não devemos supor que a energia dos seres vivos está dentro de sua totalidade da força de sustentação de todas as entidades, e assim vemos que deve haver métodos pré-existentes e individuais de subsistência (por exemplo, os anjos se sustentam com a luz que emana de Deus, ao passo que os anjos caídos se sustentam pelos pecados dos homens. No entanto, nem todas as entidades pertencem a essa classe, e é aí que não estão naturalmente ligadas a correntes de energia específicas. Quando isso acontece, você tem o que é chamado de uma entidade vampírica, que devem se alimentar de outro ser para que possam sustentar a sua própria energia, sendo incapaz de adquirir naturalmente a sua própria, e em alguns casos existe uma predileção. Porque os seres humanos são uma entidade, e tais espíritos muitas vezes são oriundos dos pensamentos da humanidade, de qualquer maneira, nós nos tornamos um alvo ideal para tais espíritos vampíricos. No entanto, estas entidades não são tão comuns quanto se acredita ser. Almas humans perdidas podem na maioria das vezes serem os vampiros de verdade.
Então, passamos para o segunda questão. "Por que magos e videntes usam seus poderes para o mal?" A resposta é relativamente simples. Algumas pessoas sentem que é necessário prejudicar os outros, a fim de satisfazer seus próprios fetiches doentios. Não vou explorar a "psicologia do assassino", como ele próprio é muito amplo. Normalmente, no entanto, vamos descobrir que, mesmo um ser humano vai se comportar de acordo com as regras gerais de ação e reação.
Agora vamos passar para outro aspecto do ataque humano, que é o aspecto de ataques de uma alma humana sem corpo. Essencialmente, eu estaria falando de fantasmas, espectros, etc, que são identificados como os "perdidos" almas dos seres humanos falecidos. Ironicamente, eles geralmente não são perdidos em tudo, sendo bastante cientes de suas disposições e localizações atuais, e é aí que agem de acordo com um plano elaborado após a realização de tal. A esta luz, vamos examinar por que a alma humana errante pode atacar um indivíduo vivo. Comumente, um "fantasma", como vamos chamar essas almas por uma questão de simplicidade, vai atacá-lo para uma ou mais razões.
Primeiro, que o indivíduo em questão era simplesmente abusivo e violento na vida, e é assim que deve agir em conformidade com a morte.
Em segundo lugar, que o indivíduo em questão pode ter um rancor contra você, que foi forte o suficiente para impedi-lo de subir a um nível de existência em que ele não poderia fazer nenhum mal, preferindo ficar mais perto do mundo físico até que ele considere sua tarefa completa. Este é um exemplo do realista "negócios inacabados".
Terceiro, que alguns tem uma forte dependencia espiritual causadas consciente ou inconsciente por você e este ser atraído para você após a sua morte física, mesmo que apenas por uma sensação de conforto e conclusão. Neste caso, o próprio fantasma geralmente não por sua vontade vai trazer prejuízos para você, embora a sua presença (uma assombração) pode lentamente destruir a sua mente atraves da paranóia assumida e alucinação.
Em quarto lugar, se o indivíduo em questão era um ocultista com um medo particular da morte (geralmente causada por uma percepção de que ocorre no instante em que a alma deixa permanentemente seu corpo, onde muitas verdades são reveladas dos equívocos realizados, e onde a alma teme as conseqüências que agora deve sofrer por suas ações na terra). Nesse caso, o indivíduo vai tentar escapar do que é conhecido como a segunda morte, no qual deve sair completamente de todos os níveis de existência deste reino, e vá para o seu nível adequado de existência em outro lugar. Os cristãos vêem isso como O julgamento, em oposição à segunda morte. Aqui existe um problema para o indivíduo, porque a parte etérica já deixou o navio humano, não tem fonte de energia, também não sendo parte de qualquer ordem de fornecimento devido à sua rebeldia da segunda morte. Como resultado, a alma irá, naturalmente, ter que procurar por si mesma variando novas fontes de energia, a fim de evitar o esgotamento e o fim de sua existência como um todo. Mais uma vez, por causa da proximidade desta alma que partiu do nosso nível de existência, o navio humano das pessoas que vivem torna-se uma fonte de alimento ideal.
Agora, para abordar a terceira questão: "Por que algumas energias revelam-se prejudiciais para o nosso próprio bem-estar? "A resposta a esta questão existe dentro da própria natureza da energia, e se ela tem invadido você, ou você a invadiu. A dinâmica de energias invasoras talvez seja a causa mais comumente negligenciada de muitos "ataques metafísicos" é o desequilíbrio das energias que são naturais para nós ou para o meio ambiente. Que nem todas as coisas são tolerantes é de conhecimento comum, como podemos ver onde os produtos químicos irão se opor uns aos outros de tal forma a provocar reações ácidas, ou como nosso corpo vai naturalmente repelir substâncias estranhas injetadas nele. Desta forma, o nosso corpo etéreo deve repelir naturalmente presentes energias estranhas que não são compatíveis com a sua própria. Agora, para dar um exemplo dos efeitos que essas energias podem ter sobre as pessoas, vou usar um querido amigo meu que é um exorcista e, como é natural para ele, vai gastar pelo menos cinco minutos para banir as energias e para a vedação das entradas de todo o quarto em que ele vai dormir. Eu fiquei cinco noites com ele e sua esposa juntamente com outras pessoas. Devido à lotação dos quartos de dormir, ele não estava em condições de realizar seus habituais banimentos ou selos no quarto que partilhava com as outras pessoas (como eles teriam pensado sem dúvida, que ele seria um maluco). Como resultado, ele acordou sentindo tonto, cansado, e com uma dor de cabeça nas três primeiras manhãs de hospedaram lá, e com as duas ultimas manhãs sentindo-se bem melhor. O raciocínio para isso foi porque a sua parte etérica, e até mesmo seu corpo físico, não foi usado para a transmutação de energias cruas, elementares, ou mesmo negativas no quarto que ele dormia. Como resultado, suas próprias energias, naturalmente reagiu a elas de uma forma defensiva negativa. Ele naturalmente assumiu o raciocínio que por trás deste mal estar havia algum ataque demoníaco, como era de sua natureza (sendo um exorcista). No entanto, ao explicar-lhe a dinâmica do acima mencionado, fazia mais sentido e ele lembrou que as duas últimas manhãs ele acordou muito bem. O motivo? Ele não tinha se adaptado à presença dessas energias, e suas próprias energias haviam naturalmente repelido-as de forma tão violenta.
Seu erro foi uma presunção muito comum por parte dos magos inexperientes, que talvez ele estivesse sendo atacado por uma entidade espiritual. Agora, por definição, ele de fato estava sob ataque, como é mostrado no conflito entre as próprias energias e as energias acumuladas naturais do quarto que ele estava dormindo. No entanto, a causa do ataque foi uma incompatibilidade natural, não um ataque decidido. Ambas as energias, o dele e o do quarto naturalmente caiu em oposição, resultando em um processo semelhante ao inchaço quando o veneno entra na sua pele. Inchaço é a defesa natural do corpo para se concentrar e combater os venenos, embora o processo em si ainda é doloroso. O fato de que esta variável é comum em letargia metafísica é tão comumente negligenciada que muitas vezes resulta em que a vítima chega a conclusão que é um ataque espiritual.
O que acabou de acontecer? Paranóia. Com demasiada frequência, um jovem mago vai ser vítima de energias opostas naturais, e ao examinar os efeitos (em oposição às possíveis causas) decide que elas tem semelhança aos efeitos de um ataque desenvolvido. O indivíduo passa então a conceituar um cenário todo de ocorrências fantásticas, em que uma entidade particular "demoníaca" foi animada por alguma ação que o mágico fez em algum momento anterior no tempo, que levou a este demônio caça-lo, e agora encontrá-lo (para dar um exemplo). Porque essa idéia é aplicada dentro de sua mente, as energias de sua casa mesmo começam a se formar de acordo com a externalização de suas fantasias. Se o indivíduo em questão tem alguma habilidade em ver as energias, o que ele acaba vendo? Uma entidade que não é senão a manifestação etérea de seus pensamentos, tal como apresentado pelo éter refletor. Simplesmente paranóia, ao contrário de racionalização. Às vezes, o problema é ainda mais alargado, como em uma situação recente que me foi apresentado para avaliação, no qual a vítima sofria de exposição contínua a energias degradantes e entrópicas que causou um declínio na saúde natural da pessoa em questão (por sua vez, causando stresse, por sua vez, causando uma queda adicional de saúde). Essa pessoa em particular decidiu que a fonte do problema era oculto na natureza (que tecnicamente era, embora dentro de si uma operação natural), e porque ele não conseguiu identificar nenhuma entidade ou conexão com a sua situação atual (como foi correta, pois não havia um), começou a refletir sobre quem poderia ter feito essa injustiça com ele. Em sua mente, ele classificava através das características de vários indivíduos que não gostava, e que tambem não gostavam dele, e finalmente desembarcou em um determinado indivíduo que parecia não só frio o suficiente para fazer isso com ele, mas que ele acreditava faltou a ética de saber que atacar aleatoriamente alguém estava errado. Agora foi a "vítima" errada em sua presunção de que esta pessoa particular era seu agressor? Isso mesmo, mas ele não considerou a possibilidade de que energias coletadas em sua casa poderiam ser a causa. O resultado foi uma grande explosão de argumentos. Felizmente, o conflito se resolveu com o tempo. Isso, meus amigos, foi um exemplo das fantasias que a mente pode produzir em um estado de paranóia causada por coisas muito naturais como neste caso, onde não só as energias coletadas, mas um monte de stresse na vida recente, foi a causa. Então, como vamos nos livrar dessas energias? É bastante simples, sendo que estas energias livres em questão são subjetivas à vontade de um ser superior de pensamento por natureza. Aí, tudo o que realmente tem que se fazer é focar na idéia de seu quarto, casa, etc, sendo "purgado" dessas energias negativas, talvez apoiado por algumas visualizações (como visualizar a energia como uma névoa que está sendo soprada para fora da quarto). Qualquer que seja a visualização que você escolher depende de você, desde que significa o ato de empurrar essas energias indesejadas manualmente para fora da sala. Uma vez feito isso, os selos podem ser configurados nas entradas para o local em questão através de colocar uma construção psíquica. Ambos os aspectos devem ser discutido mais longamente, fornecendo uma explicação de como criar uma construção para este fim.

As diferenças de ataques por parte de entidades e pelos seres humanos.

Vamos primeiro considerar como podemos identificar que a fonte de um ataque é uma entidade. Normalmente, um verdadeiro ataque à escala de uma entidade decente vai se manifestar em uma ou mais das seguintes características:
1.) Ao consultar algum tipo de oráculo, como um pêndulo, a leitura deve sair positivo que uma entidade está no seu espaço doméstico. Especificamente, uma entidade hostil. A razão de eu dizer ao consultar um oráculo, ao contrário de olhar com os olhos da mente, é porque os reflexos do olho da mente são muito facilmente influenciado pelos viés predispostos da situação.
2.) Pesadelos vão começar a pertubar seu sono, uma série de má sorte, acontecimentos estranhos, ou um declínio na saúde, muitas vezes com uma figura sombria que aparecem nos sonhos.
3.) Alguns efeitos físicos deverão manifestar devido à presença de uma entidade real na sua totalidade (como no caso de um intruso humano, apenas as energias são projetados). Exemplos são o choque de pratos, quebra de vidro, a aparência de marcas estranhas sobre a pele, ou o resíduo físico do ectoplasma da entidade (uma pelicula fina de lodo num quarto em especial, a partir da qual deriva más vibrações). Desses, o último é pensado para ser um sinal infalível de que uma assombração está em vigor.
4.) A potência da força de vida dentro da vítima deve diminuir devido a golpes contra sua parte etérica.
5). Acompanhando o já mencionados efeitos terão ainda uma sensação de deslocamento no sentido de que quando você chegar a tocar alguma coisa, não vai sentir como sendo seu braço real. Para aprofundar, você pode estar andando por uma calçada, mas constantemente se sentir fora de equilíbrio, porque não parece que seus pés estão realmente onde eles estão. Se todos os quatro acima mencionado estão presentes, em seguida, de acordo com estudos parapsicológicos neste campo, pode-se ter certeza de que uma entidade é a origem do ataque.


Vamos agora examinar algumas características de um ataque metafísico humano:

1.) Após a introspecção, deve encontrar uma ligação que foi estabelecida por um terceiro à sua mente ou o corpo etéreo.
2) Pensamentos aleatórios deverão manifestar dentro da mente da vítima do tipo que não são naturais para ele, devido a uma ressonância da mente de seu atacante(s).
3.) As pessoas que são amigos particularmente próximo da família imediata vão comentar que o indivíduo em questão "parece" diferente de alguma forma. A causa disso é a dissociação do duplo etérico, lutando, assim, pela individualidade característica da vítima. Ataque ao duplo etérico é uma das primeiras manobras ofensivas feitas pelo mago.
4.) Não haverá, ao longo do tempo, um sentimento de superação de letargia, espiritual, emocional e física, por parte da vítima. Passar mais horas acordado vão se tornar cada vez mais recorrentes. Isto é particularmente verdadeiro no vampirismo psíquico. Deve ser evidente que este sentimento acompanha a maioria dos ataques metafísicas reais.
5.) Você vai ser capaz de identificar um motivo, e um atacante suspeito, na avaliação de certas coisas em sua vida. O raciocínio para isso é que, para que um ataque particularmente bem sucedido possa ser lançado, o atacante deve conhecer sua vítima, até certo ponto e consequentemente, a vítima geralmente tem conhecimento do atacante, mesmo que apenas através da internet. Enquanto alguns espíritos atacam fora da natureza, não é a natureza de um ser humano ser agressivo com outros seres humanos (veja a Psicologia Humanista de Maslow).
6.) A pressão na cavidade torácica. As razões para isso são, em última análise presença inexplicável, embora alguns teorizam que ela seja causada por uma concentração de ectoplasma entre o duplo etéreo e corpo físico. Uma vez mais, se dois ou mais dessas características podem ser encontradas, então há uma chance de que o ataque é de uma natureza humana. Outra característica que menciono é que, muitas vezes verdadeiros ataques humanos são muito mais selvagem do de qualquer ataque por uma entidade, devido à incapacidade do atacante para controlar sua própria raiva e ódio por sua vítima.

Todos nos podemos passar por problemas de saude, uma situação financeira ruim ou problemas de relacionamento. Relacionar esses problemas como causa de um ataque é uma coisa muito comum, e não percebemos que as causas podem muito bem serem naturais. A proclamação ocasional que a origem dos problemas de um indivíduo são metafísico em sua natureza é muitas vezes nada mais do que uma fantasia induzida pela necessidade da mente de algo para culpar diferente de si mesmo. Há certas coisas a considerar antes de decidir que você está sob um ataque metafísico. Antes de chegar a qualquer conclusão em sua mente, você deve primeiro avaliar várias coisas: "Eu sou a causa?"
Pense em sua saúde atual, por exemplo. Como você está comendo? Em sua alimentação você tem um fornecimento diario de nutrientes, faz exercicios? Se a resposta é "não", então talvez você deve corrigir sua dieta antes de decidir que você está sob ataque, e ver se ele resolve o problema. Em outro aspecto, vamos dizer que um relacionamento está caindo aos pedaços. Muitas vezes as pessoas têm dificuldade em lidar com a idéia de que, talvez, eles fizeram algo terrivelmente errado na relação, seja atualmente ou no passado, que levou inevitavelmente a sua morte. Considere as suas ações à luz dos problemas atuais que seu relacionamento está tendo, e talvez até mesmo pedir a opinião de um observador fora da relação (como um amigo em comum), para que você possa dai tirar conclusões. O mesmo vale para problemas de negócios.
"Eu estou muito stressado" Um fator de alto escalão na degradação lenta da vida inteira de uma pessoa é um nível alto de stress pessoal coletadas ao longo do tempo. O stress pode ser uma variável muito prejudicial, levando a uma diminuição na saúde, falta de temperamento, visões pessimistas sobre a vida, e um sentimento de querer desistir. No entanto, mais uma vez, em vez de a mente perceber que talvez seja a causa de seus próprios problemas, deve muitas vezes tentam racionalizar de uma forma que vai colocar a culpa em alguém ou algo mais. Às vezes, essa coisa é um parceiro, trabalho, escola, etc. Se você acredita estar sob ataque, talvez você deve ter um ou dois dias de folga. Se possível, tire uma folga para você, e vá gastar um pouco de tempo apenas relaxando e fazendo as coisas que você gosta de fazer. Examine seus problemas atuais sobre o alívio do stress. "Eu tenho uma razão para pensar que estou sob ataque?" Seja honesto com você mesmo. Se você é um novo mago entrando em cena, esta com uma energia que não vai ter efeitos sobre os níveis astrais da existência, é muito improvável uma entidade identificá-lo como uma ameaça imediata. Da mesma forma, se você principalmente manter-se no seu próprio negócio, é pouco provável que você se envolva nos assuntos de um feiticeiro, e não mereça um ataque a esse nível. Todas as considerações acima devem ser consideradas antes de qualquer das características mencionadas anteriormente sejam avaliadas. Imploro que seja completamente honesto com você mesmo, talvez tentar procurar um amigo que lhe de um parecer que você saiba que vai ser direto e honesto, sem revestimento de açúcar. Tais amigos como esses são difíceis de encontrar, mas muito bom ter em situações onde você realmente precisa para avaliar certas coisas em sua vida.
Diferentes maneiras pode encontrar-se sendo atacado. Embora em última análise, não há restrições, em alvos potenciais, no campo da guerra mágica que se caracteriza pela natureza muito sublime dos poderes da magia, existem certas metas que eu encontrei em particulares mágicos ao escolher como atacar uma vítima. Nós já discutimos, até certo ponto, que a saúde, relacionamentos, vida empresarial, e sanidade mental, são algumas das coisas que muitas vezes são atacadas, especialmente os dois primeiros, como eles podem afetar os aspectos sociais, físicos, mentais e emocionais de um indivíduo todos ao mesmo tempo. O que vamos considerar aqui, no entanto, são os mais extremos, mas precisamente escolhidos meios de ataque que eu separei para ser considerado pelo mais poderoso dos magos, e são, consequentemente, bastante letal em sua retribuição:
Tempo: Um ângulo comum de ataque é a manipulação dos padrões climáticos para criar tempestades hostis sobre a área do alvo em questão. Embora geralmente isto não se estenda mais do que a chuva grossa, um chuveiro razoavelmente constante de um relâmpago, e as quedas de energia resultantes, já vi esse tipo de ataque ampliado a ponto de granizo em várias ocasiões, e em duas ocasiões, mesmo empurrado para o desenvolvimento de tempestades poderosas dentro de um raio de um quilometro da residência do alvo.
Complicações Veicular: O alcance desta existe dentro de tudo, desde dificuldades de carros que forçam uma pessoa a ser atrasado por horas, para acidentes de avião. Embora eu, pessoalmente, nunca ouvi falar deste último a ser executado de forma eficiente (apesar de eu ter conhecido magos que tentaram), eu descobri que os acidentes de automóveis são um bom meio comum de ataque, especialmente se o objetivo do mago, seja para ferir gravemente ou matar a vítima. Para promover a eficiência deste meio, o mago tem a seu lado um número particularmente grande de variáveis hostis a trabalhar para seus fins, sendo que as viagens de automóvel em si tem muitos perigos inerentes que podem ser facilmente explorados.
Assalto: Refere-se especificamente a ser atacado por um ou mais indivíduos por nenhuma razão aparente. Se este é o meio de ataque, então é provável que o objetivo do mago não era letal ou mortal, mas simplesmente degradar e causar algum grau de lesão, muitas vezes, em retribuição por algum dano que a vítima causou ao mágico anteriormente.
Assombrações: Um ângulo comum de ataque para o feiticeiro que não deseja qualquer dano físico em cima de sua vítima, mas ainda acredita que um grau de sofrimento é devido. Neste caso, com a operação em si que está sendo trabalhada na maioria das vezes pelo convocador, um número variável de espíritos são ordenados a habitar uma determinada casa, muitas vezes causando um nível de perda de sono e paranóia dentro da vítima.
Pesadelos: Uma maneira comum de atacar a estabilidade mental de uma pessoa é através da imposição de pesadelos, que é por si só uma versão muito comum de ataque psíquico, bem como, e muitas vezes característica de ataque a partir de uma entidade. Naturalmente, se você tem um pesadelo, você não deve pensar muito nisso. No entanto, se você está tendo pesadelos de quatro ou cinco noites repetidas, então talvez (mediante avaliação de possíveis causas naturais em primeiro lugar) você deve considerar se você está ou não sob ataque metafísico.
Incêndios - Não, isso não é referindo-se a um mágico elemental concentrar a energia do fogo que acende um fogo. Em vez disso, o mago explora certas variáveis da vida cotidiana dentro da vida de seu alvo, que, quando empilhada corretamente pode criar a equação adequada, e consequentemente, levar a um acidente que irá provocar um incêndio. Eu só tenho testemunhado este feito uma vez, em que um indivíduo particularmente detestável que, por sua própria natureza, irritou um feiticeiro comparativamente menos tolerante. Para cessar a sua presença irritante, ele resolveu colocar em movimento (via magia) uma série de pequenos eventos que levariam à pessoa acidentalmente derrubando uma vela em cima de uma poça derramada simultaneamente de vinho no tapete. Toda a casa (não sendo grande) foi queimada até o chão, e a vítima foi forçada a se mudar (ele era vizinho de feiticeiro).
Agora, pode parecer fácil o suficiente lidar com pesadelos e assombrações, que por natureza existem em um nível facilmente influenciado que pode ser trabalhado para o seu benefício através de magia. Os blocos podem ser configurados para evitar os espíritos errantes, e comandos sobre o sonho lúcido possam parar pesadelos descontrolados. Mas o que essas outras dificuldades cujos efeitos se manifestam no nosso mundo físico através de um meio direto (como um acidente de carro)? Felizmente, eles podem ser impedidos de maneiras semelhantes como o já mencionado, devido ao fato de que suas ações originárias estão enraizados em mudanças de energia estabelecidos no plano astral. Consequentemente, colocando defesas etéreas em vários lugares pode evitar esses pensamentos e energias que emitem a partir do mago que ataca a se manifestar em nosso mundo físico de forma hostil. Se o mago for forte o suficiente, e a vítima estiver suficientemente desprotegida (e, consequentemente, despreparada), qualquer um pode ser jogado como um fantoche nessa produção teatral que chamamos vida. O truque é não deixar que o marionetista aspirante o amarre em suas cordas.

Medidas que podem ser tomadas para evitar ataques metafísicas

Há certas precauções que se pode tomar, de modo a diminuir a chance de ser vítima de um ataque metafísico.
Fique fora do ocultismo. Isso é correto. Se você é honesto morrendo de medo de estar na recepção de um ataque metafísico, meu conselho para você é não "envolver nos assuntos de mágicos", se é que posso usar essa frase antiga. Ao entrar neste caminho, você coloca o pé no reino dos espíritos e feiticeiros .... e provavelmente eles vão notar. No entanto, se você é aquele que ira suportar as dificuldades deste caminho, sejam elas naturais (como há algumas dificuldades inerentes) ou infligida a você, então eu digo que fica ao seu gosto e tomar os frutos da árvore da sabedoria que deve satisfazer a sua fome por uma eternidade.
-Não suscitar qualquer coisa que você não pode enviar de volta. Essa regra é simples e universal o suficiente para entender. Não reunir energias que podem destruir a menos que você possa proteger-se delas.
-Não invocar espíritos que pode colocar-se em posição de prejudicá-lo mais fácil do que você pode colocar-se em posição de ligá-los. Para resumir esta regra em um axioma moderno: Não morder mais do que você pode mastigar. Os Grimorios de magos não são para as crianças brincar, nem são as complexidades dos éteres.
- Não mexer com magia negra. A primeira vez que você ler uma frase sobre o poder da magia negra, e isso agradar a você, você acabou de chamar a atenção de um demônio. Por outro lado, a primeira vez que você ler um escrito Enochian e seus princípios apelar para você, você ganha o olhar de um anjo. No entanto, os anjos, que você deve encontrar são muito mais amigável do que os demônios, e seu olhar não é tão abrasador.
- Não se envolver nos assuntos dos feiticeiros", como diz o velho ditado. Se você ainda deseja estudar o ocultismo, então, pelo menos, ter bom senso suficiente para saber que invocando a ira de um mago não é a idéia mais inteligente que alguém já teve. Fique com seus estudos, e que outros mágicos fiquem com o deles. Atacando magos está pedindo para eles e para os seus colegas oferecer um contra-ataque imediato.
- Fique fora da política astrais. No sentido oculto, política astral é definido como as ações dos governos existentes dentro dos reinos mais elevados, e o status das hierarquias nele. O dia que você pisar na política astral, conversando com imperadores e reis de outros mundos, etc, provavelmente também sera o dia que você é, pela primeira vez, forçado a defender-se contra ataques metafísicos. Espíritos podem optar por trazer para seus negócios (que, após a sua passagem deste mundo podem se tornar seus assuntos), mas não se deve buscar e se envolver onde não queria.
- Mantenha a sua força sobre você. Se você não estiver forte, tornar-se assim. Uma das melhores maneiras de evitar ser atacado é evitar a aparência de uma vítima fácil. Agora, ter em mente que o atacante espiritual não avalia suas potenciais vítimas através da análise de seu tamanho, massa muscular, etc O atacante espiritual penetra as características físicas e avalia a ira potencial que a nossa pele humana esconde do olho destreinado. Força não significa, no entanto, o poder de destruir o que vem em seu caminho, pois há muitas concepções de pessoas "poderosas". Um senhor da guerra, tradicionalmente, não era um excelente lutador, mas é o seu intelecto aguçado que o faz um poderoso adversário no campo de batalha e finalmente mais temido do que o general do exército inimigo. Para se concentrar mais na primeira parte desta sugestão, depois de ter começado a estudar e praticar as artes ocultas, você deve ter em mente que você pisou em terreno instável. Mantenha o seu juízo sobre você, não permitindo-se a sucumbir à paranóia ou letargia espiritual, e vai ser menos propenso a convidar ataques.
- Banir e criar vedação quando estiver dormindo. Enquanto dormindo, você está muito vulnerável. É o meu conselho que em qualquer sala que você encontrar-se dormindo, mesmo se não for na sua casa, você deve fazer um esforço para banir as energias do ambiente, seguido da vedação nas entradas para evitar interferências energéticas durante a noite.
Prática - manter um escudo ao redor de você diariamente. Esta é uma prática que não só vai fazer a criação de uma construção mais eficiente, mas que deve também torná-lo menos provável de ser vítima de ataques etéreos que não são potentes o suficiente para derrubar sua blindagem. Apesar de que manter um escudo sobre você não deve evitar que outras partes de sua vida sejam afetadas, vai evitar os efeitos da magia contagiosa de atacá-lo diretamente. Posteriormente, isso também vai ajudar a defendê-lo de ataques contra características imediatas de seu ser, como a saúde física ou mental. Oração constantes e permanecer forte em sua fé. O poder da fé espiritual e o seu fundamento foi provado uma e outra vez. Em muitos casos de ataques violento por parte de uma entidade, tem sido documentado que, se a vítima repetir mais e mais para si mesmo o nome de sua divindade, ou escritura, Provérbios, canções tradicionais de sua religião, o ataque lentamente começa a dissipar-se após a quarta ou a quinta repetição. Também foi demonstrado que os espíritos que são forçados para longe desta maneira nunca mais voltam para continuar seu ataque.

Métodos de Defesa

Agora que nós cobrimos adequadamente os aspectos de ataques metafísicos relevantes podemos passar para os meios reais pelos quais a defesa pode ser empregadas.

Banindo as energias de um quarto.

Parece apropriado começar com uma técnica baseada em energia fundamental para banir energias, uma vez que por sua vez pode ser empregada para complementar as técnicas mais ritualísticas, e é de si um simples meio para um fim eficaz. Estar no centro (de preferência) da sala que deseja banir as energias, e virado para a saída principal da sala. Circule as energias de todo o seu ser, continue circulando-as a sua volta e sempre emitindo mais energia do que anteriormente e permitindo que as energias latentes não necessários para o seu sustento físico normal despertem e comecem a circular também. Visualizando comece a deixar as suas energias pessoais se espalhando para fora de sua aura, empurrando para fora todas as energias que não são intrinsecamente suas. Veja esta energia como uma neblina (tradicionalmente uma de ouro) enchendo a sala, uma vez que obriga e empurra as energias indesejadas na direção da saída principal. Depois de alguns minutos, a sala deve ser suficientemente preenchida, sem nenhum traço real de qualquer energia indesejada que seus sentidos possa captar. Se você está qualificado para qualquer grau notável em elementalismo, você também pode optar por usar a força elemental que você mais se identifica para encher a sala, portanto, não consumindo o sua própria.


Selando uma sala

Normalmente não é o suficiente simplesmente ter banido as energias de um quarto, a razão é que, ao ser empurrada para fora, não há nada para impedi-las de entrar novamente, a menos que você mantenha sempre suas energias enchendo a sala (que acabará por tomar um pedágio de tensão em sua mente). Para continuar com o exercício anterior, caminhe até a saída que você acabou forçado as energias para fora deve estender a sua mão dominante com a palma virada para fora, de forma paralela à porta. Tendo-se a este ponto a visualização de suas energias pessoais enchendo a sala, estendendo a sua energia interna, para fora do centro de energia para o braço e saindo pela palma da mão, como córregos para fora, para o ponto no centro da porta. Quando se chega a esse ponto, temos a parada de energia e reunimos nesse ponto o acumulo da energia, e essa se espalhando lentamente a partir do centro da porta para fora, até que tenha conectado e preenchido todos os quatro cantos da saída. Neste ponto, você deve ter essencialmente criado uma "porta" de energia na saída. Embora mantendo a visualização de suas energias pessoais enchendo a sala, siga para a próxima entrada ou saída da sala, fazendo o mesmo procedimento. Depois de ter coberto as entradas e saídas reais, proceder a quaisquer janelas na sala, mais uma vez fazendo o mesmo procedimento. A eficácia deste exercício é limitado apenas à sua habilidade individual para a criação de construção, programação e sustento. Eu aconselho a fazer isso pelo menos uma vez por semana, se você acredita-se ser uma vítima em potencial de ataque. Se você esta imediatamente sob ataque, então fazê-lo imediatamente, e todos os dias até que os problemas cessam. Porque criar construções com apenas as portas e janelas? A razão pela qual, existe no simbolismo, que é o mundo do pensamento. O ato de selar uma porta envia a emanação simbólica de "não entrada." É este pensamento que conta mais no campo da energia e é mais do que quaisquer símbolos que você possa decidir usar, e é tão importante quanto a própria energia que você colocou no lugar. Da mesma forma, vedar as janelas mostra que não somente você deseja que as forças indesejáveis não entrem no seu dominio, mas que você também não quer ser observável por qualquer coisa fora do referido domínio. A emanação simbólica de vedação da porta é "você não pode entrar", enquanto o acompanhamento de vedação das janelas é "e nem quero que me observe." Repetindo a frase apropriada ao selar o item também podem ajudar a impor o simbolismo dentro do seu subconsciente.

Bênção da água

Agua Santíssima é um forma de defesa metafísica encontrada dentro de quase qualquer tradição, cultura ou religião em que o tema da defesa espiritual é coberto. Por que isso? Muitas tradições veem a água como símbolo do poder inato. De fato, tem havido estudos de parapsicologia feito o que sugeriria que na água, de fato, possui certos poderes inerentes mais significativos do que as de seus irmãos elementais, se não, pelo menos, um condutor extremamente eficiente de energias psíquicas que se pode colocar dentro dela. Seu uso em tantas culturas para a bênção, unção, banindo e limpeza sugeriria que muitos pais religiosos souberam o valor da água. Tendo tomado um copo (preferível, mas não necessário) recipiente, frasco do seu gosto que pode ser selado por meio de uma tampa, encher o recipiente com água limpa. Despeje a água no recipiente, e estender a sua mão dominante sobre ela. Deixe suas energias pessoais entrarem na água, enchendo-a, e aí empurrando para fora todas as correspondências indesejadas e impurezas em um nível intelectual e celestial. Quando isso tiver sido concluído, enviar sua energia pessoal da água nas paredes do recipiente, tecendo-se no próprio material, e então cristalizadas, de modo que a água é agora não só encerrada fisicamente, mas celestial também. Focando atentamente, visualize uma nuvem branca acima de sua cabeça alguns centímetros, brilhando vibrantemente com energia pura. Inspire, e absorva essa nuvem e traga para seu ombro e peito. Expire, e deixe que a luz dessa nuvem agora dentro de você emana um feixe de luz brilhante para seu braço, descendo para sua mão e para fora da palma da sua mão e para a água. Repita este processo mais e mais, enchendo a água dentro do recipiente com esta luz brilhante de baixo para cima. O tamanho do frasco, e a quantidade de água, vai determinar quanto tempo este processo é continuado. Quando terminar, ainda segurando sua mão dominante sobre o recipiente, leve em sua outra mão a tampa e preenchê-lo com as suas energias pessoais. Portanto, agora que você criou essa água, o que pode fazer com ela? Idealmente, uma vez que estamos lidando com a defesa metafísica você ira usá-lo para esse fim, comandando as propriedades da água para atuar como um bloco contra todas as energias hostis. Você pode optar por borrifar esta água sobre a sua casa, nas entradas e saídas de um edifício, em torno de sua cama, marcar suas portas e janelas, etc.
Deve-se notar aqui que os seguintes rituais são mais eficazes quando utilizados por um indivíduo cristão firme, comparativamente forte em sua fé.

Bênção da Água Benta

Banimento preliminar das energias da água:

"Eu exorcizo a ti, ó criatura da água, por Aquele que te criou e te reuniu em um lugar para que a terra seca aparecesse, para descobrir todos os enganos do inimigo, e expulsar todas as impurezas e imundícias dos Espíritos diabolicos para que eles não possam me fazer mal, por meio da virtude de Deus Todo-Poderoso que vive e reina pelos séculos dos séculos. Amém". Da Magia Transcendental.

Para aplicação cristã, pode-se desejar adicionar ou mudar o final de "... para que eles não possam me fazer mal em nome de Jesus Cristo e através da virtude de Deus Todo-Poderoso ....." O celebrante começa com estas palavras: Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Faça o sinal da cruz e dizer: Amen.
O celebrante saúda os presentes, usando o seguinte, ou outras palavras adequadas, tomadas principalmente da Sagrada Escritura:
"Que Deus, que através da água e do Espírito Santo nos deu um novo nascimento em Cristo, esteja comigo (se com os outros, por exemplo" seja com todos vós ")." Se com os outros, eles devem fazer a seguinte ou alguma outra resposta adequada: ". E também com você" Como circunstâncias sugerem, o celebrante pode preparar os presentes para a bênção das seguintes palavras ou outras semelhantes: "A bênção desta água nos lembra de Cristo, a água viva, e do sacramento do Batismo, em que nós nascemos da água e do Espírito Santo.

Os Ensinamentos de Saint Germain. Tome uma gota de óleo em seu dedo (de oliva, vegetal) e ungir a sua casa da seguinte maneira: andar em torno de sua casa e tocar com o dedo as portas, janelas, gatos, cães, crianças, você e seu cônjuge (supondo que você tem qualquer um desses) enquanto reza o seguinte: " Jesus, pela fé eu ungir a mim, minha esposa, os filhos, os gatos, os cães e esta casa, janelas e portas e declarar todos eles santo para vós e pedimos que nos purifique e purifique esta casa de todo o espírito imundo e do espírito humano que não pertence aqui. Em nome de Jesus, Satanás, eu te amarro, eu amarro vocês espíritos do príncipe do ar, e das forças do mal, eu ordeno que tire as mãos da nossa alma, do nosso espírito e do nosso corpo, nosso coração, mente e emoção e das coisas materiais. Eu oro para a unção de seu sangue e proteção de seus poderosos anjos guerreiros em Teu nome, Jesus, amém. 

******CONTINUA*******

11 comentários:

  1. Querido amigo, bom dia! Tenho uma pergunta pertinente a esta terceira parte de sua postagem: se uma pessoa jamais tiver praticado qualquer tipo de magia, nem tiver a menor intenção de fazê-lo, mas estudar e ler muito, muito mesmo sobre o assunto, por curiosidade, ainda assim poderia despertar a atenção de entidades para si? Essa curiosidade poderia então ser nociva para a pessoa aficionada por assuntos relacionados à magia, mesmo que a intenção fosse apenas curiosidade e nunca intromissão ou a prática de algo que pudesse fazer mal a alguém? Agradeço mais uma vez por seus valiosos esclarecimentos!

    ResponderExcluir
  2. Anônimo, a pergunta não foi direcionada a mim mas gostaria de responde-la ao menos parcialmente pois uma coisa que observei nos últimos anos é que essa pergunta que vc fez se repete várias vezes por diferentes curiosos. A principio não, não vai chamar atenção alguma se tudo o que fizer for apenas ler e isso não te despertar VONTADE/INTENÇÃO alguma de agir. O mais importante de tudo é não ter medo, certamente o medo, fruto de nosso estado primitivo como seres é o maior vilão da história. Isso se aplica a sua vida, não tenha medo, cedo ou tarde temos que lidar com situações em nossa vida que exigem enfrentamento dos medos, elevação da coragem para que os problemas sejam devidamente resolvidos. Definitivamente não há progresso humano (espiritual,mental,emocional,profissional,etc) se pararmos sempre que nos deparamos com uma barreira (e o medo a ela associado). Pense nisso.

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Me informaram que projeção astral é uma mediunidade de nascença?

    ResponderExcluir
  4. Olá Anônimo! Já tive essa dúvida também, mas hoje em dia creio que não. É fato que alguns tem mais facilidade que outros. Já vi amigos tentarem por anos e conseguir um vez, já outros sairam de primeira e alguns nunca conseguiram. Minha primeira vez, por exemplo, sai sem ao menos conhecer algo sobre o assunto, pensei até em estar morto. Na minha opinião, a facilidade está relacionada com o mentor e seu estado emocional/espiritual, e não estando relacionado a mediunidade. Cerca de 90% das vezes que saímos é com ajuda, dificilmente saimos sem ajuda externa.
    Paz e Luz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entaobse o mentor nao quizer ... provavelmente n vai sair?

      Excluir
  5. PA também requer bastante paciência e força de vontade para conseguir. Não adianta você tentar todo dia uma técnica sem, juntamente com ela, trabalhar suas energias e seus chakras.

    ResponderExcluir
  6. Tetragrama o fluido animal mencionado em centros espiritas....... é o msm que a energia sexual?

    ResponderExcluir
  7. /\
    Não sou o Tetratragrama... mas pelo pouco que conheço de centros espiritas, esses fluidos que falam é a energia vital ou que compoe um ser, a energia sexual pode ser já que pertece ao ser.
    Paz e Luz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dosbplexos no corpo... a energia sexual é a mais forte?

      Excluir
  8. Pessoas quw.levitam com o corpo fisoco quando fazem projeção
    O qe isso quer dizer?

    ResponderExcluir
  9. Toon
    Muitas alegr:as e gracas
    obrigado pela sublime compania que fez em alguns momentos
    Muita esperança e Luz para todos.nos
    Boa sorte

    Obrigado

    ResponderExcluir

Gostou ou não gostou desse artigo? Seu comentário é importante. Por favor faça um comentário.

Livrarias

 
Top