COMO REALIZAR UMA VIAGEM ASTRAL

Tenha sempre em mente que a projeção astral é absolutamente segura.
Deite-se ou sente-se em local confortável, isolado, avise a todos
para não ser perturbado, relaxe completamente o seu corpo.
A melhor posição é a deitada, em decúbito dorsal (barriga para
cima) com as pernas estendidas, com os braços abertos ao lado do
corpo e com as palmas das mãos para cima. Se sentir alguma tensão
na base da coluna, coloque uma almofada ou travesseiro sob cada
joelho.
Mentalize e visualize cada parte do seu corpo e peça para que se
relaxe. Inicie pelos dedos dos pés e suba lentamente até o alto da
cabeça. Mantenha a concentração.
• Tome algumas respirações profundas, concentrando-se na respiração.
• Acalme a respiração, respire lentamente.
• Afaste todos os pensamentos. Concentre-se no seu único desejo,
fazer uma viagem astral.
Repita calma e tranqüilamente, à cada inspiração uma frase que
resuma a sua vontade (p.ex."Eu vou sair de meu corpo agora, terei
plena consciência, antes durante e depois de minha viagem astral.
Quando acordar, me recordarei de cada detalhe de minha experiência").
Visualize mentalmente o trajeto que irá percorrer.
Imagine-se flutuando pelo seu quarto.
Não tente fazer uma viagem interplanetária na primeira tentativa.
Inicie por um lugar conhecido perto de onde deixou o seu corpo.
Evite toda emoção quando deixar o corpo, isto te trará de volta
antes do desejado.
Repita mentalmente várias vezes, que realizará uma viagem astral.
Afirmações para induzir um estado predisponente a viagem astral:
É fácil para mim fazer viagens astrais.
Tenho agora numerosas viagens astrais, todos os meses
(ou semanas).
Induzo viagens astrais rotineiramente e sem o menor
esforço.
Viagens astrais são completamente seguras.
Estou agora extra-corpóreo
Elimine todo o medo.
Crie uma atmosfera positiva.
Leia e estude sobre projeção.
Sature a mente com idéias sobre projeção.
Mantenha junto à cama um gravador ou um bloco de anotações e ca-
neta, para anotar seus sonhos e experiências fora do corpo. É in-
crível a facilidade com que esquecemos as experiências projetivas.
Crie o hábito de praticar a exteriorização de energia (passes,
johrei, etc.) para alguém ou aparentemente para o escuro. Isto me-
lhora as condições da aura e deixa o duplo-etérico mais solto.
Não desista com poucas tentativas.
Seja persistente.

Dicas de William Buhlman em seu livro "Aventuras além do corpo"
Rio de Janeiro: Ediouro, 1998.

Reconhecendo e respondendo ao estado vibratório:

Sinais iniciais associados à uma experiência extra-
corpórea:
• Zumbidos, sussurros ou bramidos
• Sensações incomuns de formigamento ou energéticas
• Vozes, risos ou ouvir seu nome sendo gritado
• Opressão ou abatimento
• Torpor ou paralisia em qualquer parte do corpo
• Ausência de peso ou leveza crescente
• Qualquer vibração interna fora do normal
• Sensação de energia semelhante à eletricidade
• Ruído de passos ou outros sons delatando a presença
de uma pessoa
• Balanço, rotação ou movimento interno de qualquer tipo
• Braços ou pernas que se levantam enquanto você dorme
• Ondas de energia percorrendo o seu corpo
• Qualquer barulho fora do normal: vento, motor, música,
sinos ou coisas assim

Atitude:
• Permaneça calmo. Vibrações, sons, torpor e catalepsia
são experiências normais
• Permita e estimule a difusão das vibrações por todo o
seu corpo. Lembre-se de não se mexer nem pensar no seu
corpo físico; qualquer movimento físico suspenderá o
processo vibratório
• Permitindo a expansão das vibrações, visualize-se afas-
tando-se do seu corpo físico em direção a outra parte de
sua residência. Você pode intensificar esta visualização
guiando-se com um pensamento repetido: "Agora vou até a
porta (ou qualquer outro local longe do seu corpo)"
• Após ter sido obtida a completa separação, as vibrações
diminuirão imediatamente. Nesse momento é importante cen-
trar e manter toda atenção longe do corpo físico

======================================================================



PROJEÇÃO

Projeção da Consciência é a capacidade que todo ser humano tem de pro-
jetar a sua consciência para fora do corpo físico. Essa experiência
tem recebido diversas nomenclaturas, dependendo da doutrina ou cor-
rente de pensamento que a mencione: Viagem Astral (Esoterismo), Pro-
jeção Astral (Teosofia), Experiência Fora do Corpo (Parapsicologia),
Desdobramento, Desprendimento Espiritual ou Emancipação da Alma
(Espiritismo), Viagem da Alma (Eckancar), Projeção do Corpo Psíquico
ou Emocional (Rosacruz), Projeção da Consciência (Projeciologia), etc.
É sabido, desde a mais remota antigüidade, que a "Experiência Fora do
Corpo" é um fato, envolvendo técnicas nítidas de cunho científico.
Porém, devido ao desconhecimento sobre o assunto, grupos desinformados
geraram fantasias sobre os "perigos" que envolveriam o processo, aliás
inexistentes. Desse desconhecimento advieram reservas e idéias errôneas,
ficando o assunto restrito à uma minoria com pseudo controle e domínio
de suas técnicas e conseqüências.
Hoje, a "Projeciologia" insere-se na Parapsicologia como ciência
adstrita, digna do maior crédito, contando com pesquisadores de vulto
como Wagner Borges, Waldo Vieira, Sylvan Muldoon, Hereward Carington,
Robert A. Monroe, entre tantos outros nacionais e internacionais, em
vasta bibliografia.

PSICOSSOMA

O Psicossoma pode ser definido como contraparte extrafísica do corpo
físico, ao qual se assemelha e com o qual coincide minuciosamente,
parte por parte. É uma réplica exata do corpo físico em toda a sua
estrutura. O psicossoma é constituído de matéria astral, que vibra
numa freqüência mais sutil e é infinitamente mais refinada do que a
matéria física que constitui o corpo físico. É normalmente invisível
e intangível ao olhar e toque físicos. O psicossoma coincide com o
corpo físico durante as horas em que a consciência está totalmente
desperta. Mas, no sono, os laços que mantêm os veículos de manifesta-
ção unidos se afrouxam e o psicossoma se destaca do corpo físico.
Essa separação é que constitui o fenômeno da projeção astral.
Normalmente, o psicossoma, quando projetado além do físico, mantém a
forma daquele corpo, de modo que o projetor é facilmente reconhecido
por aqueles que o conhecem fisicamente. Ele também é denominado de
corpo astral, perispírito, duplo astral, corpo fluídico, etc.
O psicossoma é ligado ao corpo físico por um apêndice energético
conhecido como cordão de prata.

CORDÃO DE PRATA

O psicossoma é ligado ao corpo físico por um apêndice energético conhe-
cido como cordão de prata, através do qual é transmitida a energia vi-
tal para o corpo físico, abandonado durante a projeção. Em contrapar-
tida, o cordão de prata também conduz energia do corpo físico para o
psicossoma, criando um circuito energético de ida-e-volta. Esse inter-
fluxo energético mantém os dois veículos de manifestação em relação
direta, independentemente da distância em que o psicossoma estiver pro-
jetado. Enquanto os dois corpos estão próximos, o cordão é como um cabo
grosso. À medida que o psicossoma se afasta das imediações do corpo
físico, o cordão torna-se cada vez mais fino e sutil.
O cordão de prata também tem recebido diversas denominações: cordão as-
tral, cordão fluídico, fio de prata, teia de prata, cordão luminoso,
cordão vital, cordão energético, etc.
Um dos medos básicos do iniciante é o de que o cordão energético venha
a se partir durante a projeção, acarretando, assim, a morte do corpo
físico. Tal medo é infundado, pois isso não acontece. Por mais longe que
o projetor estiver, o cordão de prata sempre o trará de volta para den-
tro do corpo físico. Também é impossível o projetor se perder fora do
corpo ou não querer voltar ao físico.
Para voltar, basta pensar firmemente no seu corpo físico e o retorno se
dará automaticamente. É nesse instante que muitos projetores têm a sen-
sação de queda e acordam assustados no corpo físico.
O cordão de prata é um feixe de energias, um emaranhado de filamentos
energéticos interligados. Quando ocorre a projeção, esses filamentos
energéticos, que estavam embutidos em toda a extensão do corpo físico,
projetam-se simultaneamente de todas as partes dele e se reúnem, forman-
do o cordão de prata. Os principais filamentos energéticos são aqueles
que partem da área da cabeça.

COMO ACONTECE

A Projeção pode ser involuntária ou voluntária.
Na projeção involuntária, a pessoa sai do corpo sem querer e não entende
como isso aconteceu. Geralmente, a pessoa se deita e adormece normalmen-
te. Quando desperta, descobre que está flutuando fora do corpo físico
na proximidade deste ou à distância, em locais conhecidos ou desconhe-
cidos. Em alguns casos, a projeção ocorre antes mesmo da pessoa adorme-
cer. Na maioria das projeções involuntárias, a pessoa projetada observa
seu corpo físico deitado na cama e fica assustada, imaginando que está
desencarnada. Alguns projetores ficam tão desesperados que mergulham no
corpo físico violentamente na ânsia de escapar daquela situação estranha.
Outros pensam que estão vivendo um pesadelo e procuram, desesperadamente,
acordar seu corpo físico.
Entretanto, outras pessoas que se projetam involuntariamente se sentem
tão bem nessa situação que nem se questionam sobre que fato é aquele,
como ocorreu e porquê. A sensação de liberdade e flutuação é tão boa que
nada mais importa para elas. Ao despertar no corpo físico, algumas imagi-
nam que aquela vivência era um sonho bom. Muitos sonhos de vôo e de queda
estão relacionados diretamente com a movimentação do psicossoma durante a
projeção.
Existem as projeções voluntárias, nas quais a pessoa tenta sair do corpo
pela vontade e consegue. Nesse caso, o projetor comanda o desenvolvimento
da experiência e está totalmente consciente fora do corpo; pode observar
seu corpofísico com tranqüilidade; viajar à vontade para lugares dife-
rentes no plano físico ou extrafísico; encontrar com outros projetores
ou com entidades desencarnadas. Pode voar e atravessar objetos físicos,
entrando no corpo físico à hora que desejar.
Na projeção voluntária, a pessoa tem pleno conhecimento do que ocorre
e procura desenvolver o processo à sua vontade. Na projeção involun-
tária, a pessoa não tem conhecimento do que ocorre e, por isso, tem
medo da experiência. Esse medo está na razão direta da falta de conhe-
cimento das pessoas sobre o fato em questão.

SINTOMAS

Ocasionalmente, o projetor pode sentir uma paralisia dos seus veículos
de manifestação, principalmente dentro da faixa de atividade do cordão
de prata.
Essa paralisia é chamada de catalepsia projetiva ou astral. Não deve
ser confundida com a catalepsia patológica, que é uma doença rara.
Catalepsia projetiva pode ocorrer tanto antes quanto após a projeção.
Geralmente, ela acontece da seguinte maneira: a pessoa desperta duran-
te a noite e descobre que não pode se mover. Parece que uma força in-
visível lhe tolhe os movimentos. Desesperada, ela tenta gritar, mas
não consegue. Tenta abrir os olhos, mas também não obtém resultado.
Alguns criam fantasias subconscientes imaginando que um espírito lhe
dominou e tolheu seus movimentos. Essa catalepsia é benigna e pode
produzir a projeção se a pessoa ficar calma e pensar em flutuar aci-
ma do corpo físico. Ela não apresenta nenhum risco, pelo contrário, é
totalmente inofensiva.
Portanto, se você se encontrar nessa situação em uma noite qualquer,
não tente se mover. Fique calmo e pense firmemente em sair do corpo e
flutuar acima dele.
Não tenha medo nem ansiedade e a projeção se realizará.
Caso não pretenda se arriscar e deseje recuperar o controle de seu
corpo físico, basta tentar com muita calma mover um dedo da mão ou uma
pálpebra, que imediatamente, readquirirá o movimento.
Além da catalepsia projetiva, podem ocorrer pequenas repercussões fí-
sicas no início da projeção, principalmente nos membros. Muitas pessoas,
quando estão começando a adormecer, têm a sensação de estar "escor-
regando" ou caindo por um buraco e despertam sobressaltadas. Isso
acontece devido a uma pequena movimentação do psicossoma no interior
do corpo físico.

ESTADO VIBRACIONAL

São vibrações intensas que percorrem o psicos-
soma e o corpo físico antes da projeção. Algumas vezes, essas vibra-
ções se intensificam e formam anéis energéticos que envolvem os dois
corpos. Ocasionalmente, o estado vibracional pode produzir uma espécie
de zumbido ou ruído estridente que incomoda o projetor. Na verdade,
essas vibrações são causadas pela aceleração das partículas energé-
ticas do psicossoma, criando assim um circuito fechado de energias.
Essas energias são totalmente inofensivas e têm como finalidade a
separação dos dois corpos.

TIPOS DE PROJEÇÃO

PROJEÇÃO CONSCIENTE - É aquela na qual o projetor sai do corpo e man-
tém a sua consciência lúcida durante todo o transcurso da experiência
extra-corpórea.

PROJEÇÃO SEMICONSCIENTE - É aquela na qual a lucidez da consciência
é irregular e o projetor fica sonhando fora do corpo, totalmente iludi-
do pelas idéias oníricas.

PROJEÇÃO INCONSCIENTE - É aquela na qual o projetor sai do corpo total-
mente inconsciente. É um sonâmbulo extrafísico. Infelizmente, a maioria
dos encarnados está nessa situação.
Em toda a projeção, os amparadores estão presentes assistindo e orien-
tando o projetor, mesmo que ele não os perceba. Na maioria das vezes,
eles ficam invisíveis e intangíveis ao projetor. A projeção em que o
amparador ajuda o projetor a sair do corpo é denominada de Projeção
Assistida.

PROJEÇÃO E SONHO

Muitas pessoas confundem projeção com sonho. Outras confundem sonho com
projeção. As diferenças entre sonho e projeção são bem óbvias:
• No sonho, a consciência não tem domínio sobre aquilo que está
vivenciando. É totalmente dominada pelo onirismo.
• Na projeção, a consciência tem pleno domínio sobre si mesma.
• No sonho, não há coerência.
• Na projeção, a consciência mantém o seu padrão normal de coerência,
ou até mais ampliado.
• No sonho, a capacidade mental é reduzida.
• Na projeção, a capacidade mental é ampliada.

BENEFÍCIOS DA PROJEÇÃO

• O projetor, fora do corpo, observa eventos físicos e extrafísicos,
independentemente do concurso dos seus sentidos físicos.
• Nas horas em que o seu corpo físico está adormecido, o projetor
observa, trabalha, participa e aprende fora do corpo.
• projetor constata, através da experiência pessoal, a realidade do
mundo espiritual.
• Pode encontrar com espíritos desencarnados, comprovando assim,
para si mesmo, "in loco", a sobrevivência da consciência além da morte.
• Pode substituir a crença pelo conhecimento direto, através da
experiência pessoal.
• Pode ter a retrocognição extrafísica, isto é, lembrando de suas
vidas anteriores e comprovando, realmente, por si mesmo, a exis-
tência da reencarnação.
• Pode prestar assistência extrafísica através de exteriorização de
energias fora do corpo, para doentes desencarnados e encarnados.
• Pode fazer a desobsessão extrafísica.
• Pode encontrar com pessoas amadas fora do corpo.
• Pode adquirir conhecimentos, diretamente, com amparadores fora
do corpo.

BIOENERGIAS

ENERGIA CÓSMICA OU IMANENTE

É o princípio vital que interpenetra e nutre todas as coisas no
Universo Interdimensional.
É aparentemente onipresente e impessoal, permeando praticamente
todos os planos de manifestação. Podemos então dizer que existe uma
energia física (etérica), astral e mental.
Einstein, na verdade, parece que partiu deste princípio quando demon-
strou a substancial identidade entre a energia e a matéria e a
possibilidade de transformar uma em outra: a matéria é energia em
estado de condensação, a energia é matéria em estado radiante.
A nomenclatura sobre a energia é bastante diversificada, variando de
filosofia para filosofia. Ex: Luz astral (Cabala), Prana (Yoga), Mana
(Kahunas), Força ódica (Barão Von Reichenbach), Energia Orgônica
(Wilhelm Reich), Telesma (Hermes Trimegistus), etc.
A palavra energia é derivada do grego "Energes" (ativo) que, por sua
vez, deriva de "Ergon" (obra). Logo, etimologicamente, significa
"atividade".
A palavra prana, como a energia é mais conhecida na Índia, pátria
original do Yoga, é derivada do sânscrito "Pra" e de "Na"
(respirar, viver). Logo, etimologicamente significa "sopro vital".
No Japão, a energia é conhecida como "Ki".
Na China, a energia é conhecida como "Chi".
As energias que os seres vivos absorvem e metabolizam são proveni-
entes de fontes variadas: o Sol, o espaço infinito, o próprio
planeta, etc. Os ocultistas orientais dividiram essas energias em
três grupos distintos:
• Fohat (eletricidade): energia conversível em calor, luz, som,
movimento, etc.;
• Prana (vitalidade): energia integrante que coordena as moléculas e
células físicas e as reúne num organismo definido;
• Kundalini (fogo serpentino): energia primária, violenta, estrutu-
radora das formas. É proveniente do centro do planeta.

ENERGIA CONSCIENCIAL OU PESSOAL

É a energia cósmica que a consciência absorve e emprega nas suas
manifestações gerais.
Essa energia consciencial é chamada em geral de energia anímica
ou magnetismo pessoal.
Ao ser metabolizada pela consciência, a energia cósmica deixa de
ser impessoal e assume as características pessoais da criatura.

FONTES BÁSICAS DE ENERGIA VITAL

• Alimentação de sólidos e líquidos, através do aparelho digestivo.
• Ar atmosférico, através do aparelho respiratório e da pele.
• Absorção de energia pelos chakras.
• Sono, através da descoincidência dos veículos de manifestações
da consciência.
• Projeção da consciência, através da absorção energética no
plano astral.

Postagens mais visitadas deste blog

UM CASO DE VAMPIRISMO

Enoch e os Sentinelas: A Real Historia dos Anjos e Demonios.

AMARRAÇÕES E ASSUNTOS PERTINENTES