Chamamos essa prática de fusão ao Sol.

Somos parte do sol, o sol é de um poder intenso e a toda prova.

Lembre-se que se pegássemos todo o arsenal nuclear terrestre e lançássemos ao sol apenas haveria mais um pulsar da coroa solar, nada maior do que acontece todo dia.

Assim esta prática lhe dá uma aura solar.

Para gerar essa sintonia você deve se dirigir a uma lugar onde possa ver o sol nascer.

Chegar um pouco antes do sol nascer.

Procure em jornais e em alguns almanaques a hora do sol nascente, é bom chegar de 20 a 30 minutos antes para praticar o exercício com tranqüilidade.

Fique de pé, voltado para o lugar onde o sol nasce.

Volte-se para as quatro direções saudando os poderes de cada quadrante de acordo com sua tradição pessoal.

Respirando profundamente, sempre expandindo o baixo ventre ao inspirar e contraindo ao expirar sinta-se harmonizado a Terra.

De preferência deve estar descalço, se puder estar nu, melhor ainda.

Sinta seus pés afundarem na Terra como raízes, sinta essas raízes irem as profundezas da Terra e captarem a energia telúrica mais profunda.

Se estiver fazendo o exercício na praia enterre mesmo os pés até a canela.

Sinta então que do interior da Terra vem uma onda de energia quente que entra pela sola de seus pés, passa pelas pernas e vai subindo até chegar ao baixo ventre.

Respirando sempre profundamente, sinta que a energia da Terra se funde a energia de seus testículos e visualize a energia assim polarizada se espalhando, usando a circulação como veículo por todo o seu corpo.

Em cada parte deste exercício você deve sentir e visualizar a energia saindo da área chave, a glândula na qual a energia da Terra adquire nova polaridade, se espalhando por todo o corpo até suas extremidades e depois voltando ao ponto de onde começou a irradiação, isto é, a glândula em questão.

Deve sentir todo o corpo, costas, nuca, couro cabeludo, sentir o cérebro, os glóbulos oculares, a língua, os dentes, extremidades do corpo, como dedos, nariz e pênis.

Expanda um pouco além da parte física sentindo que atua na aura também.

Depois de expandir traga a energia de volta a glândula de onde ela foi irradiada.

A energia continua subindo e vai até o pâncreas.

Sinta então a energia do pâncreas se espalhando pelo seu corpo, sempre usando a circulação sangüínea como veículo.

A energia da Terra continua subindo e agora impregna seu fígado.

O mesmo ocorre, a energia do fígado se espalha por todo o corpo.

Importante sentir mesmo a energia se espalhando a partir do fígado para todo o corpo, indo até a ponta dos dedos dos pés e das mãos, ao alto da cabeça, enfim todo o corpo.

A energia da Terra vai para a vesícula e o mesmo processo se repete, espalha-se por todo o corpo.

Vai para as glândulas supra-renais e o mesmo processo se repete, a partir dessa área (acima dos rins) a energia se espalha por todo o corpo.

Agora a energia da Terra vai até o Timo, e após impregnar está glândula, mesclando-se a energia da mesma, se espalha por todo o corpo, todo ele mesmo.

Do Timo a energia telúrica vai até as tireóides, e o mesmo processo se repete, depois de sentir a energia entrando na glândula e se polarizando com a energia da mesma espalhe essa energia por todo o corpo.

Agora a energia sobe até a pineal, um ponto entre as sobrancelhas.

Sinta o mesmo processo, a energia se espalhando a partir da pineal para todo o corpo.

Aqui você pode também sentir que um olho brilhante se abre no centro de sua testa, isso vai te ajudar com intuição e clarividência.

Sempre inspirando e expirando profundamente leve a energia por todo o corpo, para as extremidades, um pouco além delas e depois volte ao centro irradiador, nesse momento a pineal.

Agora a energia vai para a hipófise, no centro do crânio, no centro do cérebro.

Sinta a energia telúrica se espalhando por todo o corpo, impregnada da energia da hipófise, indo até todas as extremidades do corpo.

Quando a energia voltar a hipófise visualize que a mesma sai pelo alto da cabeça como um cone brilhante, multicolorido, com a ponta do cone na hipófise e a parte circular do cone indo ao infinito.

Esta é a primeira fase do ritual.

Você se uniu de novo a Mãe Terra e ativou as guardiãs de seu corpo, as glândulas, com o poder telúrico.

Agora aguarde o sol nascer, é importante que você esteja atento para o primeiro raio do sol.

Quando o primeiro raio do sol surgir respire profundamente e sinta que o “bebe” com a respiração.

Principalmente com o olho esquerdo beba o raio de luz e traga para dentro do seu corpo.

Respirando profundamente sinta a luz solar ativando as mesmas glândulas que você já sensibilizou e potencializou com a energia telúrica.

Respire sempre abdominalmente e leve a luz do sol para o centro do seu peito.

Sinta que uma bolha de luz solar se forma ali.

Respirando profundamente vá ampliando a bolha solar até que ela o envolva totalmente.

Sinta-se dentro de uma bolha de luz solar, plena, brilhante, como próprio sol que está agora acima do horizonte.

O tom alaranjado do sol nascente deve impregnar seu corpo, potencializar suas células.

Mentalize que você é uma parte do sol e que com este ritual você reafirma sua condição de filho do sol e da Terra e sua união com esses poderes.

Abra os braços e respire fundo, sinta que você é a expressão do Sol na Terra que sua respiração te une ao prana que o sol ativa e que sua plenitude não pode ser abalada por qualquer outra força desse ou de outros mundos, pois você é o sol e o sol é você.

Feito isso sinta que mesmo quando encerrar o rito o elo nunca será rompido, você e o sol agora são um só.

Agradeça as forças que lhe apoiaram neste rito.

Saúde novamente os quatro cantos do mundo.

Volte para sua casa.

Depois dessa primeira vez pode repetir este rito sempre que quiser, que reforçará a energia solar em si.

Ps.: Quando trabalhando a primeira energia, obviamente, a mulher deve sentir a

energia nos ovários.

Segundo, depois de trabalhar a energia no fígado, na vesícula e nas supra-renais deve-se trabalhar a energia no útero.


No momento de criar a bolha de energia, enquanto o homem cria a partir do centro do peito, coração, a mulher cria a partir do útero.

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou ou não gostou desse artigo? Seu comentário é importante. Por favor faça um comentário.

Livrarias

 
Top